Arquivo para horta coletiva

A finada horta coletiva do Portão

Posted in hortas e canteiros with tags on dezembro 30, 2007 by walfridoneto

No início de 2007 conseguimos permissão para fazer um trabalho de recuperação em um terreno inutilizado no bairro do Portão, em Curitiba. Passamos quase um mês tirando entulho e escavando o lixo que foi enterrado pelos antigos locatários, donos de uma loja de sapatos que achavam que enterrar entre as árvores frutíferas era o melhor a se fazer com os copinhos de plástico, latas de alumínio, grampeadores velhos, canetas e lixo de escritório em geral, sem falar de outras bizarrices que encontramos por lá, como seringas usadas e até uma caixa de som. Após muito esforço limpando a área, conseguimos começar a plantar.

plantandoi_2.jpg

A idéia era transformar aquele espaço em uma horta coletiva, onde todos os que participassem dividissem os frutos. Mas acabou sendo muito mais do que isso. Durante alguns meses o terreno se transformou em um laboratório onde aprendemos a plantar, fazer mudas, podas, estacas, lidar com os elementos como a água que as vezes vem em excesso e depois faz tanta falta, o sol, o vento, os pássaros, abelhas e, principalmente, as pessoas. De todas que passaram por lá e ajudaram tanto, como o Mago Jardineiro, o meu amigo Dino, que agora mora na Europa, minha família, amigos e amigos de amigos que ensinaram e aprenderam juntos.

canal.jpg
Fazendo canal de infiltração para segurar a umidade no solo

Depois de algum tempo de trabalho, já começamos e colher os resultados, não somente todos os alfaces, rabanetes, goiabas, rúculas, ameixas, ervilhas, feijões e incontáveis outros alimentos que a terra nos deu, mas também a campanhia dos pássaros que voltaram a frequentar o lugar e chegavam a tomar banho quando a chuva formava um laguinho na sombra da goiabeira e o próprio espaço que nos acolhia, dando sombra nos dias quentes e silêncio em meio ao barulho da cidade.
colheita_portao.jpg

No final do mês passado (novembro) o terreno voltou a ser alugado, e perdemos o acesso à horta. Foi triste ter que ir buscar as ferramentas, e mais triste de saber que toda a área vai ser concretada para se transformar em um estacionamento, mas esse não é o fim da horta comunitária, outras pessoas se juntaram a nós e não estamos mais tão preocupados em ter a autorização dos proprietários ou das autoridades para trazer a vida de volta aos espaços urbanos. E nós não estamos sós, muitas pessoas estão retomando o espaço, quebrando o concreto e dando espaço para a terra respirar.

Viva a Jardinagem Libertária!

Se você quer postar o seu depoimento aqui, ponha seu endereço de email nos comentários para receber um convite para colaborador do blog.

Anúncios