Arquivo para jardinagem

Menos Pinus, Mais Pinhão!!

Posted in Uncategorized with tags , , , , , , on julho 23, 2013 by goura

Menos Pinus, Mais Pinhão!!

Anúncios

Curso das Estações com o Mago Jardineiro

Posted in Uncategorized with tags , , , , , on março 4, 2010 by goura

Bate-papo no jardim durante um estudo no ano passado

Olá amigos!

Neste ano o espaço Universo Flor da Terra promove um curso de jardinagem com o Mago Jardineiro, que terá como foco o desenvolvimento do jardim através das estações do ano. O que fazer em cada estação, como usar as fases da lua a seu favor, produzir alimentos orgânicos e puros, aprender a harmonizar o jardim com os ritmos da natureza.

Girassóis deste verão no Universo Flor da Terra

O primeiro encontro será no dia 20 de março, um sábado, das 9hs às 12hs, iniciando a temática do outono. Serão abordados temas como:

Acondicionamento do solo

Compostagem

Adubação verde

Biomineração

Banco da Biodiversão

O segundo encontro, marcado para o 17 de abril, será sobre:

Quintais Agroflorestais

Horta orgânica

Cercas biodiversas

Frutíferas

Plantas companheiras

O terceiro e último encontro do outono será no dia 15 de maio. Serão estudados:

Arranjos Paisagísticos

Vasos e floreiras

Canteiros mandala

Mini jardins

Plantas de interior

O curso terá continuidade durante o ano, nas estações do inverno, primavera e verão.

Sobre o investimento:

Cada encontro avulso: R$70

Para o módulo do outono inteiro: R$150 (pagamento único)

As inscrições devem ser feitas antecipadamente pelos telefones 3352-0201 / 8873-2617 / 9907-7605

As vagas são limitadas (10 alunos).

Para maiores informações escreva para:

Iracema: macerai@hotmail.com

Goura: souldefiance108@yahoo.com.br

Colheita do verão

Jardinagem biodiversa em apartamento

Posted in jardinagem, reaproveitamento with tags , , , , on fevereiro 4, 2010 by tamessativa

jardim de ape

Uma das formas mais práticas de ter vasos disponíveis é utililizando garrafas pet cortadas ao meio. Na parte do funil é bom colocar pedrinhas para uma boa drenagem. A parte de baixo guarda a água excedente sem risco de virar criadouro de pernilongos.

Garrafas de vidro também dão vasos bonitos, mas recomendo usar apenas com plantas que não tem raizes profundas, como trapoerabas e suculentas.

vaso1

1-Lichia 2-Amendoim 3-Gengibre 4-Lambari 5-Ipomeia

vaso2

6-Jatobás brotando 7-Maracujá 8-Suculentas diversas

vaso3

9-Boldo-gambá 10-Cavalinha 11-Trapoeraba-roxa 12-Salsinha 13-Maravilha 14-Eritrina-candelabro

Em um espaço de cerca de 1,5 x 2,5m, temos atualmente cerca de 30 espécies de planta, entre comestíveis, ornamentais, medicinais e árvores. As plantas de grande porte, a medida que crescem vão sendo plantadas em espaços públicos ou presenteadas e seus vasos recebem novas sementes.

Reaproveite embalagens, quase todas podem servir para o plantio. Plante as sementes das frutas e vegetais que consome. Colete sementes e propague mudas.. quando menos esperar terá um jardim rico em cores, formas e sabores.

Estudos de Jardinagem com o Mago Jardineiro

Posted in Uncategorized with tags , , , , , on julho 28, 2009 by goura

cartazjardinagemfinal2

Jardinagem Libertária em Schopenhauer

Posted in Uncategorized with tags , , , , , on janeiro 9, 2009 by goura

3171207608_c4e4ea00c2_b

“Ainda assim, como a natureza é estética! Todo pequeno espaço inteiramente não cultivado e selvagem, em outras palavras, deixado livre para a própria natureza, é de pronto decorado por ela da maneira mais graciosa – é adornado com plantas, flores e arbustos, cujo desenvolvimento  fácil e irrestrito, graça natural e belo agrupamento, atestam que eles não cresceram sob a varinha da correcção do grande  egoísta, mas que aqui a natureza tem sido livremente ativa. Todo pequeno canto negligenciado imediatamente torna-se belo.

Sobre isto se estabelece o principio dos jardins ingleses que é o de esconder a arte tanto quanto possível. Pois apenas assim a natureza é perfeitamente bela, em outras palavras, mostra com grande distinção a objectivação da vontade de viver que é ainda sem conhecimento. Esta vontade se manifesta aqui com a maior ingenuidade, pois as formas não estão determinadas, como no mundo animal, por fins e objetivos externos, mas apenas imediatamente pelo solo, clima e uma misteriosa terceira coisa, em virtude da qual tantas plantas que brotaram inicialmente do mesmo solo e clima mostram, ainda assim, tamanha diversidade de formas e caracteres.

A imensa diferença entre os jardins ingleses, ou mais corretamente chineses, e os antigos jardins franceses, os quais  estão agora se tornando cada vez mais raros, mas que ainda existem em alguns espécimes esplêndidos, se assenta, em ultima analise, no fato de que os primeiros são dispostos num espirito objetivo, os outros, subjetivo. Assim, naqueles a vontade da natureza, que se objetiva em arvore, arbusto, montanhas e curso  d’água, é trazida à expressão mais pura  possível destes, suas Idéias, e assim, de seu  próprio ser interno. Nos jardins franceses, por outro lado, apenas a vontade do dono é refletida. Ela subjugou a natureza de tal forma que ao invés de suas Idéias, ela carrega, como sinais de sua  escravidão, formas artificiais impostas a força sobre ela, tais como arvores cortadas em todos os tipos de formas, linhas retas, arcos e assim por diante.” 

Arthur Schopenhauer – in Isolated remarks on natural beauty (WWR II – p.403)