tivemos uma perda.

corte da árvore

curitiba insustentável

soube hj que uma de minhas árvores preferidas foi descoberta pela cidade insustentável.
cortaram uma belaza que atravessava a rua carlos de carvalho perto do antigo juventus e atual angeloni.
parece que faz alguns dias já. eu só soube hj.
essa é minha homenagem.
obrigado.
perdemos mais uma.
guilherme sant’ana
Anúncios

7 Respostas to “tivemos uma perda.”

  1. cara, eu não acredito nisso!! aquela árvore maravilhosa… a gente tinha que bolar uma plaquinha e colocar ‘aqui jaz’ e publicar isso na mídia! que merda!

  2. Oi,Pra continuar acreditando na vida e não cair na depressão… eu que também amo as árvores proclamo!: vamos replantar! Existirá na prefeitura e ou memoria local aindicação da espécie? Vamos buscar sementes e replantar!
    Sentindo no fundo peito a sua perda.
    Saudações Espirituais
    EB

  3. Alguém sabe ao menos o PORQUÊ?

    Deduzi que o dono da loja de luxo da frente deve teve ter se mijado nas calças de medo que um galho quebrasse a vitrine de ouro.

    Flw!

  4. Raul Bergold Says:

    Pessoal, que coincidência entrar neste blog justo agora que tem essa discussão. Bom, também amava aquela árvore. Não é minha área de formação (sou advogado), mas gosto das árvores e trabalho no mato. Tratava-se de uma Timbaúva (ou timburi, orelha-de-nêgo – por causa da semente, que parece uma orelha negra -, etc). Inclusive, era uma das diversas árvores declaradas imunes ao corte que Curitiba tem. Estas árvores sequer sofrem poda (tem algumas que foram podadas em períodos anteriores à declaração de imunidade). Então, segundo o pessoal dos matos, a timbaúva não dá madeira boa e seca logo. Imagino que deve ocorrer algo como ocorre com a bracatinga, árvore comum aqui na nossa região e que vai até uns 15 anos no máximo, quando seca e morre. A timbaúva estava no meu caminho de casa, pelo que observei a secagem repentina. Talvez morreu sozinha mesmo, o que prefiro acreditar, mas vai que foi envenenada, como já ocorreu com muitas árvores em terrenos em que hoje existem enormes empreendimentos. Pra mais saudade: na Vicente Machado, paralela à Carlos de Carvalho, tinha uma timbaúva no meio da rua, logo que passava o cruzamento com a Teixeira Coelho (passando o hospital militar, na frente do hosp cuz vermelha). Ela foi cortada e permitiu a abertura da terceira faixa da vicente. E o comércio da esquina se chama Timbaúva. Pra que quiser ver uma e coletar sementes, tem uma linda, enorme, na praça que fica ao lado do terminal do portão, no lado oposto do museu. No passeio público, para os lados da casa do estudante tem também, mas com outro porte e não dá pra subir. Na Vila Izabel tem uma em terreno particular, mas vivia cheia de sementes. Fiz coleta de sementes em 2006/2007 no meio do ano. De lá pra cá não vi mais semente… e a da vicente morreu. Abraços e vamos plantar

  5. Cassiano Robert Says:

    Pois então,
    Assim que recebi por email o post do Raul eu me lembrei que situação similar ocorreu semestre passado aqui perto de casa.

    Na Rua Carmelo Rangel (Batel) abateram uma árvore chamada corticeira.
    Se bater a curiosidade, joguem no Google Maps “rua carmelo rangel 1407”. A árvore fica no canto esquerdo da casa, dá prá ver a sombra na rua.

    Essa árvore tinha uma plaquinha de bronze do patrimônio histórico, das que faziam antigamente.
    Pesquisando na net eu encontrei esse site que esclarece:

    “A manutenção ou intervenção nessas árvores tombadas só é feita pela Prefeitura quando solicitada pela curadoria dos bens estaduais tombados. Na semana passada, a Prefeitura removeu uma corticeira que constava da lista de bens tombados, pelo risco iminente de queda que apresentava. A remoção foi aprovada pela Coordenadoria do Patrimônio Cultural, da Secretaria Estadual da Cultura. A árvore ficava na rua Carmelo Rangel, no Batel.”

    Se quiserem ver na íntegra: http://www.defender.org.br/curitiba-tem-oito-arvores-tombadas-pelo-patrimonio-historico/

    Nesse site tem a lista das árvores imunes de corte por decreto municipal e das árvores de Curitiba tombadas pelo Patrimônio Histórico.

    Feliz Natal!
    Abçs

  6. Bis jetzt konnte kein Geistheiler die Ebola Seuche und andere Krankheiten stoppen trotz ihrer universellen Kräfte?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: