Ato em solidariedade à Huerta Orgázmika

Essa segunda rolou um ato de apoio ao pessoal da Huerta Orgazmika que foi atacada na Argentina.
Infelizmente só peguei o comunicado tarde demais, mas segue…

“Agricultura Urbana Perseguida?
A agricultura urbana tem crescido nos últimos anos na América Latina como alternativa ecológica para a alimentação perante as crises do capitalismo.
Hortas comunitárias, agroecologia, reciclagem e formas de aproveitamento de áreas nas cidades (como praças e terrenos baldios) surgem no Brasil – como o Quintal Orgânico em São Caetano, a Casa da Lagartixa Preta em Santo André ou a da Vila Cafezal em Belo Horizonte – e no mundo.
Uma horta comunitária exemplar é a Huerta Orgázmika na Argentina – http://orgazmika.blogspot.com/ . Entretanto, a horta foi destruída no dia 18/5/2009 pela polícia de Buenos Aires, e seus apoiadores foram perseguidos de maneira violenta. Por que o poder estabelecido se coloca contra uma alternativa positiva, ecológica e comunitária de vida?
Faça você também sua horta comunitária em espaços pouco aproveitados no seu bairro ou na sua cidade!
Ato de solidariedade à Huerta Orgásmika: 8/6/2009, 16h – Praça do Ciclista (Paulista com Consolação), em frente ao consulado Argentino. Traga apitos, batuques e mudas de plantas (hortaliças, de preferência).
Hortelãos Sem Fronteiras”

Ainda sobre a perseguição do estado e outros fascistas, andamos recebendo comentários, que foram deletados, de fascistas brasileiros. Nada que incomode, precisam se esforçar mais. NO PASSARÁN!

Anúncios

3 Respostas to “Ato em solidariedade à Huerta Orgázmika”

  1. […] Ocupar espaços públicos e transformá-los em espaços de convivência, podem até ser tolerados pelo Estado, agora transformá-los em alternativas para uma alimentação saudável e gratuita para a comunidade, pode ser encarado como uma atitude de desrespeito ao capital e aí a gente já sabe o que pode acontecer – li sobre a Horta Orgázmika lá no Jardinagem Libertária. […]

  2. Lembra-me os dizeres de Nietzsche em Humano, Demasiado Humano:

    48 – Economia da Bondade

    “A bondade e o amor, em sua qualidade de ervas medicinais e energias benéficas na sociedade dos homens, são achados tão preciosos que se poderia sem dúvida desejar que, na aplicação desses remédios balsâmicos, se procedesse tão economicamente quanto possível; mas isso é impossível. A economia da bondade é o sonho dos utopistas mais ousados.”

  3. O documentarista canadense Gregory Greene retrata um caso semelhante em LA no seu último documentário entitulado Escape from Suburbia.
    Facistas sim. Esse tipo de gente que contamina os governos mundo afora tem verdadeiro horror à inteligência.
    Nesse ponto o Brasil até que é um país razoável. Se as prefeituras não reconhecem a importância das hortas comunitárias pelos menos não atrapalham muito quando alguém toma a iniciativa.
    Em tempo – Vale lembrar que a Argentina é uma espécie paraíso das empresas agroquímicas.
    Massa o blog de vocês!

    Abração

    Alexandre de Freitas
    Fundação Gaia – Porto Alegre

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: